sábado, 13 de dezembro de 2008

É NOVO calça cocoon

(para o Vitor)

Não sei se as calças fazem das mulheres mais século 21. Faz só quatro décadas que nos apropriamos da peça e talvez por isso, comparadas a séculos de vestido no closet das mulheres, elas pareçam mais frescas.

A questão é que as calças passaram um período muito monótono. Ou era calça de alfaiataria ou era jeans. E, puxa, quem quer bancar a bolinha de ping-pong entre dois jogadores que acabam desinteressantes com tanto uso?

Aí voltaram os vestidos. Faz uns três, quatro anos. Eu me lembro tanto de, na época da faculdade, morrer de vontade de usar vestido e simplesmente não encontrar para comprar. Gozado.

Enfim, depois do ostracismo feminista, da pecha de antiquado, 'mulher-bibelô é coisa do passado', eles pareciam a peça mais moderna de todos os tempo.

Moderna ou não, é muito bom de usar. Põe e vai.

As calças tinham parado no tempo. A roda do mercado percebeu e os estilistas começaram a produzir modelos mais interessantes, capazes de ameaçar a ditadura recém-instalada do vestido.

Agora, sim, as coisas estão muito, muito interessantes para o nosso lado. Tem calça de todo jeito.

A minha atual favorita é a calça curta, levemente afunilada na barra - peg leg, harem, cenoura. Ou, como eu resolvi chamar, cocoon (porque é abaulada como os casacos-casulo Paul Poiret). Mas tem aquelas com as barras soltas também.

(faz milênios que eu quero postá-las em forma de audio slideshow. É bem mais fácil de ver. Mas meu iMac e eu ainda estamos nos conhecendo. Não evoluí nesse pedacinho. Então, é meio chatinho, mas vai em forma de foto uma atrás da outra).

O melhor é que não é preciso ser monogâmica. Você fica com o vestido, depois com a dhoti, depois com a pantalona, depois com a skinny, vai pra tulipa. É essa a graça da vida, oops!, da moda.

PARA TRABALHAR

Daughters by Obedient Sons, verão 2009: terno em nova proporção




Pringle of Scotland, verão 2009: com twin set




Marc Jacobs, verão 2009: com camisa e suéter




Brian Reys, verão 2009: com paletó-colete



PARA SAIR À NOITE

Lacoste, verão 2009: sexy




Emporio Armani, verão 2009: neoclássica




Duro Olowu, verão 2009: étnica




DKNY, verão 2009: cocktail-esporte




Blumarine, verão 2009: glam



PARA VIDA DE GENTE NORMAL

DKNY, verão 2009: street




Armand Basi One, verão 2009: novo masculino




Abaeté, verão 2009: retrô-progressivo

2 comentários:

dusinfernus disse...

meu amor pelas calças nas mulheres vêm proque elas tem que extrair a feminilidade de dentro, ela, a feminilidade não se espalha ao rodopiar de uma saia. adoro as saias, elas são elementos diretos, mas amo o oculto, a personalidade de uma mulher quando ela está de calça, quando ela têm eprsonalidade ee sempre radiante.
nada é fácil de calça no quesito mostrar-se mulher.
amei esse post
e amo as saias também.

Sissi disse...

o bom é isso - dá para amar todo mundo.porque é verdade: quem tem personalidade segura até uma nudez sem ser castigada! bjs