domingo, 31 de agosto de 2008

TO THE FASHION TRAVELLER Paris, na minha versão

Olá Sissi,

Estarei indo para Paris passar o Natal e Ano Novo. Queria umas dicas descolex....Vc tem pra me dar? Beijokas, Chris Prado


Paris é a origem do mundo, não? Pelo menos para quem habita o universo da estética. Não sei se é sua primeira viagem, mas a primeira coisa que eu sugiro é ficar de olho vivo e faro fino porque as boas coisas estão por todos os lugares e simplesmente pulam no seu colo.

Mas tem uma ou outra coisa que eu mantenho no meu caderno de endereços, que eu acho bem típicos. Tem vintage, tem tradição, tem clássicos, tem petits prix. Tem roupa e tem bijoux, minha fantasia favorita do planeta.

Qualquer um dos itens abaixo vai dar um gosto de parisiense. Bon voyage e depois me conta!

Sonia Rykiel
Não tem nada mais Paris pop-chic do que ela. São 40 anos de história e a coleção de inverno 2008/2009 é uma retro dessas quatro décadas, com reedições dos clássicos da estilista-artista-escritora. A saber: listras, strass e tricô. Qualquer uma dessas compras hoje é garantia do bon vintage de amanhã. Tem muitos endereços pela cidade: na Faubourg du Saint-Honoré, 70, na boulevard Saint Germain, 194, e nas lojas de departamentos, que são programa obrigatório: Printemps, Bon Marché e Galeries Lafayette.


Sonia Rykiel, final do desfile de inverno 2008/2009: as modelos estão sempre felizes na passarela da estilista francesa. E você também ficaria com roupas simples como esses tubinhos brilhantes de listras. Duas marcas de Sonia em uma única peça...

Hermès
É um patrimônio francês. E você não precisa ser amazonas ou obcecada por comprar uma Birkin. Eles têm 14 departamentos diferentes - o favorito da minha amiga LouLou é o de casa. Já eu adoro os acessórios de cabelo (pentes de chifre ou palitos de madeira), as bijoux de prata e os lenços. Os carré ('quadrado', em frncês) foram criados em 1937. No ano passado, por conta das sete décadas de criação, a Hermès lançou modelos na medida 70 cm X 70 cm (o normal é 90 cm X 90 cm). Eles reeditaram inclusive o primeiro modelo, Jeu de Omnibus et Dames Blanches - se você encontrar, vale a compra, histórica. Se não encontrar, peça para ver a coleção de lenços feita com seda vintage (205 euros). Em 2002, um livrinho chamado Carrè, com dicas ilustradas de nós para os lenços, foi editado. Hoje, é esgotado - mas já que você vai bater perna em Paris, não custa procurar por um exemplar nos sebos. Ah, sim, a Hermès está no mesmo endereço há mais de um século: 24, rue du Faubourg Sanit-Honoré.


Chaîne d´ancre, 695 euros: bracelete de prata com os elos com formato de bridão. Um jeito discreto de lembrar a tradição hípica chic da maison.


Piques à chignon en bois et bois laqué, 130 euros: palitos de madeira e madeira folheada com laca para prender um coque. Bon jour, Paris!

La Redoute
Se você gosta da ideia de design por petis prix - tipo Stella McCartney, Viktor&Rolf, e Karl Lagerfeld para H&M - tem que experimentar a versão francesa da experiência. Christian Lacroix, o estilista-barroco-professor-de-história-da-arte que salvou a alta costura francesa dos clochards japoneses nos anos 1980 - repete a parceira com o magazine. Tem sempr que ficar de olho no site para ver com quem eles vão fazer mais por menos: Jean Paul Gaultier já foi um deles...


Bottes en caoutchouc, 75 euros: galochinhas no inverno de Paris podem ser bem úteis para você.


Sandália Diva, de couro e solado de compensado de madeira, 150 euros: sapatos-escultura vão durar boas estações ainda. No verão, com pernocas de fora; no inverno, com meias opacas.

A.P.C.
A.P.C. - Atelier de Production et de Creation - resume bem a idéia por trás da marca craida em 1988 pelo tunisiano Jean Touitou. É m meio termo entre ser uma marca de massa e uma marca cult. Ou seja: tem design mas cobra um preço justo por isso. O estilinho é tipo armário básico de uma parisiense - e isso significa vender casacos tanto casacos amarelo-gemada quanto suéter de cashmere cinza.

Dary´s, Barboza, Karry´O, Lydia Courteille, Robert Gooseens & Louvre des Antiquaires
Eu adoro jóia - especialmente antigas. Tenho várias peças garimpadas em duas banquinhas favoritésimas sob o vão do Masp, aos domingos - um dos poucos lugares para se encontrar esse tipo bom de mercadoria. E Paris, ah, é uma festa quanto o assunto é bijoux anciens! Recomendo o Dary´s, especialista desde 1932! (342 da rue Saint-Honoré). Tem também Karry´O, a loja-marca de Karine Berrebi. Ela é desginer e também vende costume jewelry. Dá para encontrar peças de, por exemplo, Robert Scémama, que começou desenhando bijoux para Elsa Schiaparelli e seguiu para Dior, Lanvin, Balenciaga, Givenchy e YSL (No Bon Marché, mas como esse endereço já é obrigatório, recomendo ir na L´Éclaireur. O dono costumava vir ao SPFW, mas faz tempo que eu não o vejo na primeria fila. No 8 da rue Boissy d´Anglas). Lydia Courteille é antiquária e designer de bijoux extraordinaires - o que diz tudo. Sâo dois endereços: o das jóias criadas por ela (231 da rue Saint-Honoré, bem partinho do Dary´s, que é quase na Place Vendôme) e o das vintage (33 da rue Mazarine). Bom, e já que você está no pedaço, tem o Barboza no 356, um pouco adiante do Dary´s. Sobre Robert Goossens eu já falei - tem que ir nem que seja para conhecer. Por fim, o paraíso dos antiquários: Louvres des Antiquaires, com 250 galerias (muito além da bijou). Fica no 2 da place de Palais Royal.


Anel de ouro branco, Karry´O

Boutique de l´Atelier de Moulage du Louvre
Já que eu falei d´O Louvre, acho curiosa a loja que vende reproduções de esculturas do Museu. No 1, Impasse du Pilier.

Marie-Hélène de Taillac
Cor e delicadeza definem as jóias dela - parecem bala Soft flutuando em ouro amarelo!



Pierre Hardy
Christian Louboutin é um fetiche, mas nenhuma garota que ama design pode ficar sem experimentar um par de Pierre Hardy - para mim, embora enchantée com o monsieur red-sole, o mais criativo dos sapateiros. Da Balenciaga, Hermès e da Gap também. Uma coisa: 156 galerie de Valois, no Jardin du Palais Royal. (sim, sim, vnde na Daslu, mas na matriz você fica horas de um para outro...)


Musée de la Mode et du Textile e Fondation YSL

Bom, é só anotar os endereços e checar a expo do momento. Seja como for, é imperdível. Musée, no 107 da rue de Rivoli. Fondation, no 5 da avenue Marceau.

Maxim´s
Pierre Cardin mostrou que entende mesmo de curvas ao comprar o restô Maxim´s, uma obra-prima do art nouveau de 1893. Você pode nem se sentar no salão, mas precisa espiar, sem dúvida. No 3 da rue Royale.

É isso. Tem os puces e tudo mais. Mas acho que, com esse pedacinho do meu caderno, sua viagem vai valer a pena. bjs, Sissi

9 comentários:

Helena Castro disse...

ótimas as dicas!

beijos

senhorita sartori disse...

Essa Sissi é muito chic mesmo!

Sheyla disse...

Sissi,
Esse pedacinho do seu caderno vale ouro, heim? Tem um blog que visito e gosto muito o http://www.conexaoparis.com.br/
Bjs.

bel sant anna disse...

eu nunca fui a paris mas conheço uma blogueira que foi e ama, sabe tudo!
a Claúdia pIMENTA, O NOME DO BLOG DELA É COMSAUDADESDEPARIS.BLOGGSPOT.COM

Marília disse...

Sissi, obrigada pelas dicas! Vou seguir váruias delas à risca na minha próxima passagem em Paris.

Não vejo a hora!

Bissous!

Anônimo disse...

Thank you, that was extremely valuable and interesting...I will be back again to read more on this topic.

Anônimo disse...

Top blog, I hadn't noticed cestsissibon.blogspot.com earlier in my searches!
Carry on the great work!

Anônimo disse...

Thanks for sharing the link, but unfortunately it seems to be down... Does anybody have a mirror or another source? Please reply to my post if you do!

I would appreciate if a staff member here at cestsissibon.blogspot.com could post it.

Thanks,
Oliver

Anônimo disse...

Thanks for sharing this link, but argg it seems to be down... Does anybody have a mirror or another source? Please answer to my message if you do!

I would appreciate if someone here at cestsissibon.blogspot.com could post it.

Thanks,
Jules