segunda-feira, 10 de novembro de 2008

PEQUENO DICIONÁRIO ILUSTRADO DE MODA sarouel, dhoti, harem?

Qual é a diferença entre as calças Sarouel e Dhoti? No “Dicionário da Moda”, do Marco Sabino, diz que a primeira é comum aos países do Norte da África enquanto a segunda é um tradicional traje indiano. Mas acontece que, ao pesquisar imagens delas na internet, percebi que a modelagem de ambas é muito parecida. Existe alguma diferença fundamental para distingui-las ou as pessoas usam o nome de uma para denominar a outra – criando, assim, uma grande confusão fashion?
Obrigado desde já,
João


João, querido,

Sabia que mais cedo ou mais tarde uma boa alma ia trazer isso à tona.

Eis o que se passa na nossa santa ignorância/arrogância ocidental: tudo o que é étnico é um pacotão fashion só.

Ou seja: qualquer calça folgada, mais larga em cima, com o cavalo lá embaixo e tornozelos naturalmente mais estreitos, vira dhoti, sarouel ou, agora modinha, harem (o espírito é 'ah, harém, lá das odaliscas que vivem naquele canto de lá do mundo, distante...')

Então, as calças da Osklen & cia podem ser chamadas de dhoti, sarouel, harém - a gosto do freguês.

Mas, sim, elas são diferentes na origem e na modelagem.

Falei sobre a dhoti no Pequeno Dicionário Ilustrado. Mas é indiana, sim, tradicional dos hindus - homens. E basicamente trata-se de um pano enrolado com maestria no corpo - a ponto de ficar segura e ter até 'bolsos' sem ter nenhuma costura. É lindo isso porque mostra total domínio do tecido. Num certo sentido, é o que a gente chama de moulage. Dizem as minhas queridas clientes do Dener que ele não raro pegava um corte de musselina (ai, ai, o português!) e enrolava um vestido no corpo de uma delas - aquelas que, como a Adri, precisavam solucionar a roupa de festa-baile em cinco minutos e sair do ateliê direto para o salão da alta. Sem costuras, querido, só as dobraduras (e não é que parece grego?) e o caimento do tecido.

Lu-xo, Dener diria.

A sarouel - na original, saroual loubia - vem do armário dos homens mzabi, a maior fatia das oito tribos representantes do grupo étnico Bérbere (os tuaregues também são Bérberes, por exemplo).

Os mzabi moram em oásis no norte do Saara, na Algéria - portanto norte da África, como diz o Sabino - desde o século 9. São muçulmanos ultra-rígidos: as mulheres vivem cobertas e jamais deixam o oásis. Mas também são conhecidos pelo sistema de irrigação, que permite que tenham água e jardins luxuriantes em pleno deserto (os mzabi construíram cinco cidades, conhecidas como Pentapoli, na encosta do Uadi Mzab, rio que corre apenas uma vez a cada doze anos), pela arquitetura, que chamou atenção de Le Corbusier, viajante na região em 1931, pela joalheria e cerâmica.

Bom, feita essa viagenzita, vale dizer que a Algéria foi ocupada pelos franceses no século 19 e a região dos mzabi só voltou a pertencer à Algéria em 1962.

Achei essa imagem no site do professor Richard Wall, mestre em Relações Internacionais pelo London School of Economics & Political Science. Pena que ele não credita o autor, mas o que se vê é o legionário francês, de calças vermelhas, e o soldado mzabi, de uniforme de exército, com calça sarouel.

Olha só a diferença de proporção entre o casaco + calça franceses e o bolero + sarouel saarianos.



Circa 1840

Gosto dessa imagem porque ela não fala para mim da colaboração entre norte-africanos e franceses, mas sim da troca de (in)civilizações. Imagino nesse momento o francês absorvendo visualmente e depois incorporando as calças folgadas ao repertório. "Mon amie mzabi, c'est un beau pantalon!"

Não é coincidência que Pierre Leroux (17abr1797 - 11abr1871), filósofo, economista, socialista e fundador de jornais e enciclopédias tenha registrado, em 1839, a palavra sérouâl = pantalon bouffant en Afrique du Nort num dos oito volumes da Encyclopédie Nouvelle.

Os mzabi passaram para os franceses e os franceses, como bons ditadores da moda, espalharam o vocabulário pelo mundo (você sabe, YSL nasceu na Algéria, em 1936, e três décadas depois as mulheres estavam enlouquecidas por um saharienne).

Sarouel, saroual virou sinônimo de qualquer pantalon bouffant.

ps. mandei um email, mas vou ligar para a Embaixada da Algéria para confirmar se a sarouel é cortada & costurada. Mas pelo que eu já vi de imagens da peça desfeita, ela é sim - o que seria a diferença entre dhoti e sarouel originais.

7 comentários:

João Batista Jr. disse...

Simone,
Muitíssimo obrigado pela aula de história e por trazer à tona a verdadeira diferença das peças – que pela ignorância & arrogância – cujos nomes são confundidos e usados de forma errada. Valeu mesmo.
Beijos enormes,
João

Sissi disse...

é o jeito ocidental de ser - a gente é assim mesmo, atropela e reduz tudo.

mas acho que tanto faz usar um termo ou outro - o que fica é a idéia de que a calça é puff.

e o resto fica no seu arquivo de infos...

eu diria que se um estilist fizer uma coleção de inspiração indiana, não custa nada usar dhoti no lugar de sarouel.

bjs

Maria disse...

nunca mais google nada. tem aí um tel. ilustrado? oh god, qta informação! bjo, mp

Laura disse...

Oi Simone,

Aproveitando o embalo da pergunta de outros leitores, queria eu tbem fazer uma perguntinha. No fim do mês, estarei em Viena para um evento de gala no Hotel Imperial. Tenho um longo preto que cai bem em situações como essa, mas queria fugir dele.O que vc recomenda? Sou clássica, mas queria um pouco de modernidade - tenho 24 anos.

Obrigada,
Laura Prellwitz


P.S: Entro aqui quase todos dia e estou adorando.

senhorita sartori disse...

mademoiselle Esmanhotto, prometo fundar um fã clube pra ti!
adooooooro

CALÇA SARUEL E BLUSA DE AMARRAÇÃO disse...

JÁ COMPROU TUA SARUEL OU SAROUEL???
VENDO CALÇA, MACACAÕ E VESTIDO TUDO NO ESTILO SARUEL, PEÇAS FEITAS SOB MEDIDA!!!
VISITE: www.calcasaruel.blogspot.com E ESCOLHA EU MODELO.
ENVIAMOS PARA TODO O BRASIL E TBÉM PARA O EXTERIOR.
UM ABRAÇO, SEL.

Anônimo disse...

Good post and this post helped me alot in my college assignement. Thanks you on your information.