sábado, 18 de abril de 2009

DESOBEDIÊNCIA MODAL maxiluvas no lugar de mangas compridas no Brasil

Giovanna Battaglia, editora da L'Uomo Vogue



YSL, pré-inverno 2009



Huis Clos, inverno 2009



Pollini, inverno 2009



Loewe, inverno 2009



Giambattista Valli, inverno 2009



Alberta Ferretti, pré-inverno 2009

Entendo completamente porque não se usa luvas acima do trópico de Capricórnio. Mas quem circula abaixo da linha imaginária sente um frio no inverno que não tem nada de fantasia.

Mesmo assim, é difícil ver gente de luvas – como se as mãos precisassem sofrer no inverno.

Então, aqui vai o que eu penso. Reveja sua cultura sobre luvas no país. Principalmente as longas. Não vejo nada mais coerente com a temperatura transiente até o inverno-inverno se instalar no dia-a-dia.

Até lá, no lugar de andar encapuzada, você escolhe mangas curtas – até tomara-que-caia – e protege braços com maxiluvas de lã (Huis Clos) ou couro (Loewe) ou camurça. Para proteger os ombros, pashmina ou bolero (Alberta Ferretti).

Quando você entra no ambiente quentinho, é só tirar as luvas (sexy and glam!) e a cobertura dos ombros. E pronto – não vai passar calor com blusa de lã de gola rulê quando não é hora para isso.

7 comentários:

andreza felix disse...

concordo total sissi. e digo: super vou usar! (onde achar umas low price...rs?)
e outra coisa, porque a giovanna bataglia tem que ser tao lindaperfeitachiqueincrivel!
ai!
bjo

Fê Resende disse...

AMAY o post, amei o manifesto, sissi. vou coprar uma hoje na acessorize em sua homenagem. E VOU SUPER USAR!

juliaseloti disse...

arrasou no post!!!
já aderi ao manifesto =D
liiiiindas maxiluvas... já vou atrás da minha também =]

Luigi Torre disse...

Olha, sabe que eu tinha um pouco de preconceito com luvas aqui quase embaixo do trópico de capricórnio, né? Mas sua argumentação foi tão boa que até me convenceu, adorei as opções que você deu!

Beijos!

Vica disse...

Aqui em Porto Alegre dá pra usar tranquilamente essas luvas... maravilhosas!

Jaqueline Araujo disse...

Eu tô achando lindo demais e já comprei uma (curtinha) bem fofa na Accessorize mesmo, mas realmente vale rever as longas também!

Bjos,

Jaqueline Araujo

Mari disse...

Amei o manifesto, e concordo que temos sim um preconceito com esse acessório tão chic. Só aprendi a usar as queridinhas quando morei em Londres. Depois de ler seu post acho que vou tirar alguns pares da gaveta!