quinta-feira, 30 de julho de 2009

Elsa Schiaparelli (1890-1973)

Estou lendo a autobio de Schiap, Shocking Life, e surpresa, surpresa, surpresa, além de feliz, feliz, feliz, com essa tête privilegié (diria mon marie, em francês propositadamente macarrônico) e muito, muito bem humorada. Substimada e reduzida a caricatura do vestido-lagosta (lindo!) ou à inimiga de Chanel. Enfim...

Vestido de organza de seda, 1937. Pertenceu a Wallis Simpson antes de ela se tornar Duquesa de Windsor.

(O motif lagosta resultou da colaboração com Salvador Dalí, que vinha empregando lagostas no seu trabalho havia anos – por exemplo, no famoso Telefone-Lagosta, de 1936. No verão de 1937, Schiap pediu para Dalí desenhar a lagosta para um vestido de noite. A peça ficou famosa quando Wallis Simpson apareceu vestida com ela nas páginas de Vogue. V&A)



Então, ela diz (muitas vezes ela se refere a si mesma como Schip no lugar de "eu". Ainda não entendi com qual critério ela varia o autotratamento), pós-1935:

"Moda, mesmo nos momentos mais difíceis, quando vira excêntrica ou tola, sem dúvida mantém uma relação com a política. Schiap, captando o estado de espírito, mostrou roupas esplêndidas decoradas com bordado de pérolas ou listradas de maneira ousada, mas o que chateou os pobres e estupefatos repórteres foi o uso de zíperes.

Eles não apenas apareciam pela primeira vez, mas em lugares inesperados, até em roupas de festa.

(...)

Compradores, entusiasmados, compraram, compraram. (...) No dia da entrega, o telefone começou a tocar loucamente e as vozes do outro lado diziam indignadas:

– Os vestidos não podem ser enviados.

Por alguma razão ainda estranha a mim, havia um acordo ou contrato entre França e América estabelecendo que zíperes não poderiam ser importados. Cabos e telefonemas por rádio foram estabelecidos entre os dois lados do Atlântico e a controvérsia do zíper atingiu a diensão de questão política. Depois de muitas conversas exaustivas, o zíper foi liberado e, desde então, como Colombo, se mantém incontestável."


ps. de memória (cuidado com a precisão dela), quando li a história da hermès, me lembro disso: o zíper foi produzido no canadá e era usado para artigos de automóvel. foi quando um dos hrerdeiros hermès, da grife francesa, descobriu a maravilha e patenteou-a para a frança. as primeira peças de roupa com zíperes foram jaquetas de couro, e o duque de windsor foi o primeiro a vestir uma. havia um acordo sim entre frança e eua e parece que schiap se viu bem no centro da discussão.

Um comentário:

stylismo disse...

Menina, amei o blog... To lendo td... estudo figurino, e to encontrando varias coisas legais aki... vai pra minha blog roll!
bjs